Alimentação: uma aliada da mulher

Uma alimentação diferenciada e apropriada para as mulheres pode contribuir para uma vida mais saudável. Em geral, ela deve ser equilibrada em quantidade e qualidade.

Autor Linea Alimentos

Data segunda-feira, maio 20 de 2019

Compartilhe

Os alimentos que fazem parte do nosso prato no dia a dia têm a mesma propriedade para todas as pessoas. No entanto, os benefícios reais dependerão das necessidades nutricionais de cada pessoa e seu estilo de vida.

Fazer dietas da moda podem trazer perdas no equilíbrio nutricional. Todos os alimentos devem fazer parte desse equilíbrio, nada deve ser deixado de fora.

No entanto, existem alimentos que devem ser evitados ou ingeridos em menor quantidade e frequência. Essa tomada de decisão deve ser sempre indicada e acompanhada por um profissional de saúde, que irá orientar um plano alimentar individualizado para você.

 

 

ANEMIA

A anemia ocorre quando o conteúdo de hemoglobina no sangue está baixo, pela carência de um ou mais nutrientes, sendo o ferro o causador de 90% dos casos, pois ele é essencial para a produção de hemoglobina. Esta é responsável pelo transporte do oxigênio para todas as células do corpo, por isso sua diminuição causa: fadiga generalizada, falta de apetite, palidez de pele e mucosas (parte interna do olho, gengivas), menor disposição para o trabalho, dificuldade de aprendizagem nas crianças, queda de cabelo etc.

As mulheres têm mais tendência a anemia devido à perda de sangue mensal na menstruação. Por isso, precisam ficar mais atentas aos consumos dos alimentos fontes de ferro e ácido fólico.

Entre as fontes de ferro podemos citar: carne, fígado, feijão e folhas verde escuras, como espinafre e couve. Estas últimas têm a maior absorção do ferro quando associados aos alimentos ricos em vitamina C, como limão, laranja, goiaba e morango.

Dica para combinar todos esses benefícios: Suco de limão com folhas de couve frescas.

Esta bebida combina alimentos que previnem anemia e ainda fornece boa quantidade de fibras, importantes para saúde intestinal, visto que a obstipação é muito mais comum em mulheres.

Outro problema que envolve a saúde da mulher são os inchaços, que podem ser causados pelo baixo consumo de água e/ou excessivo consumo de sal. O ideal é evitar o consumo de comidas ricas em sódio, como embutidos, queijos, temperos prontos e salgadinhos industrializados, e aumentar a ingestão de água e bebidas naturais, como: sucos, água de coco e chás, entre eles o Linea Up, um chá zero açúcar com sabor delicioso, ideal para hidratar o corpo. Outra dica é reduzir o uso do saleiro à mesa e optar por sal com menores teores de sódio.

Prisão de ventre

Embora afete ambos os sexos, a prisão de ventre é mais comum em mulheres. Entre as causas, estão a biologia da própria mulher, hormônios, baixa ingestão alimentar, baixo consumo de água e até receio ou timidez ao evacuar fora de casa. Segundo especialistas, a dificuldade de ir ao banheiro, excesso de gases e dores abdominais lideram as queixas do público feminino.

Outro fator que causa prisão de ventre é a ansiedade e a rotina corrida do dia a dia. Comer rápido somado ao estresse do trabalho, desencadeiam uma série de consequências ao organismo, entre elas a dificuldade de ir ao banheiro.

Hábitos que evitam a prisão de ventre:

  • Mantenha uma alimentação rica em fibras;
  • Consuma frutas diariamente;
  • Coloque metade do prato de legumes cozidos e folhas cruas;
  • Não fique muitas horas sem se alimentar;
  • Mastigue bem e devagar;
  • Evite alimentos refinados;
  • Beba dois litros de água por dia;
  • Esqueça os laxantes;
  • Faça exercícios regulares.

 

MENOPAUSA


Menopausa é o nome que se dá à última menstruação, um episódio que ocorre, em geral, entre os 45 e 55 anos. Devido à baixa nos níveis de estrógeno, que ocorre no período do climatério (fase que antecede o fim da menstruação), ocorre uma diminuição de colágeno, que provoca a perda da elasticidade da pele e alteração nos cabelos e nas unhas, que ficam mais finos e quebradiços.

Um dos sintomas mais citados são os episódios súbitos de ondas de calor ou fogachos, sensação de calor na face, pescoço e parte superior do tronco, geralmente acompanhados de rubor facial e sudorese. Porém não podemos deixar de citar que a redução dos níveis de estrógeno e progesterona interferem na liberação de neurotransmissores essenciais para o funcionamento harmonioso do sistema nervoso central. Como consequência, aumentam as queixas de irritabilidade, choro, depressão, distúrbios de ansiedade, melancolia, perda da memória e insônia.

À medida que a produção de estrógeno cai, as taxas de colesterol e triglicérides no sangue tendem a aumentar, a absorção do cálcio pelos ossos fica prejudicada e aparecem os riscos para o desenvolvimento das doenças cardiovasculares e osteoporose.

Tudo isso, em uma proporção adequada, pode ser compensado com a alimentação.

A mulher que estiver nessa fase tem mais facilidade para aumentar o peso, por isso faz bem em redobrar os cuidados com o cardápio controlando o consumo de alimentos gordurosos, sal e açúcar, e ingerindo-os diariamente, no mínimo, cinco porções de hortaliças e grãos. Não podemos esquecer do peixe cozido ou assado, 2x por semana.

Além disso, a mulher deve aumentar o consumo de alimentos fontes de cálcio, como leite e iogurtes desnatados, queijos brancos e magros, soja e seus derivados. É recomendado incluir na dieta a ingestão de 2 a 3 três porções destes alimentos por dia.

Uma recomendação importante é aumentar o consumo de frutas, verduras, legumes e fibras que promovem a saciedade e auxilia na manutenção do peso.

Ocorre alterações na distribuição da gordura o corpo: o tecido fibroglandular mamário é substituído por tecido gorduroso, que também se deposita mais na região abdominal. Para combater as gordurinhas localizadas, reduza o consumo de doces e troque o açúcar por adoçante. Evite consumir doces à noite, este é o pior período, pois o  organismo está reduzindo o gasto calórico, assim as calorias do açúcar serão armazenadas nas camadas subcutâneas da pele. Se houvesse um melhor horário para consumir doces, seria antes de praticar atividade física.

Também é importante, ao longo do dia, tomar muita água e chás, tais como:  chá verde, branco, erva doce, cidreira e hortelã.

Além dos cuidados com a alimentação, é importante a mulher não ter o hábito de fumar, evitar bebidas alcoólicas, praticar exercícios físicos regularmente e realizar exames médicos periódicos para o controle da glicemia, pressão arterial, níveis de colesterol e triglicérides.

No mais, não tomar nenhum medicamento ou suplemento nutricional por conta própria também é importante. E claro fazer um acompanhamento médico e nutricional.

Se cuidem!

 

EIC DO BRASIL IND. E COM DE ALIMENTOS S/A / CNPJ: 05.207.076/0002-97 / Endereço: Rua VPR 01 S/N – Módulo 03 e 04 – Quadra 02B, na cidade de Anápolis, GO / Atendimento: 0800 722 7546

Produto adicionado ao carrinho com sucesso!

Para descobrir seu CEP digite seu endereço abaixo

*Digite seu endereço sem número do logradouro e evitando abreviações (como Av. R.)

Espere um instante